Heart And Soul: We belong to the music – Capítulo 25

O homem-assassinho-gay-da-bicicletinha-rosa-choque

 

NICK ON

 

Nossos rostos estavam cada vez mais próximos, mas fui obrigado a me esquivar assim que sentir algo gelado bater em meu rosto, e era neve, olhei para frente de vi dois “pestes” rindo muito. Um deles resolve jogar outra bola que acerta novamente em mim.

Nick: Hey, sera que da pra vocês pararem?! (Disse me levantando já irritado, e Miley começou a ri).

Miley: Calma Nick, são só crianças. (Assim que ela fechou a boca fui atingido novamente).

Nick: Você chama isso de crianças?! Eu chamo de demonios. (Disse me abaixando para pegar um pouco de neve pra fazer uma bola pra tacar na cara deles).

Miley: O que você esta pensando em fazer?! (Ela perguntou incrédula).

Nick: Não é óbvio?! (Disse levantando a mão com a bola de neve).

Miley: Você esta maluco?! Eles devem ser 10 anos mais novos que você, você deve mostrar maturidade pra eles, e não revidar da mesma forma. (Nesse instante ela é atingida por uma bola de neve). Hey garotos, isso não se faz. (Eles nem deram ouvidos e atacaram novamente ela). Ah, é assim. (Ela se abaixou e pegou um pouco de neve na mão fazendo uma bola, e eu encarei ela não acreditando no que estava vendo, ela olha pra mim e percebe). O que é?!

Nick: E o papo de maturidade?! (Disse ergando minha sobrancelha).

Miley: Que se dane a maturidade.

Eu ri vendo-a jogar a bola neles e assim eu fiz também, e eles não se renderam não, nos atacando novamente. E assim começou a guerre de NÓS contra 2 crianças que prevavelmente deveriam ter uns 7 anos, ficamos nisso por uns 10 minutos e os garotinhos só se renderam quando simplesmente os metralhemos, na verdade se render não é a palavra certa, eles sairam correndo choramingando, e berrando algo que pelo que entendi era “TIO”, mas não dei importancia apenas me virei pra Miley e ela olhou para mim. Ficamos assim por alguns segundos e depois começamos a ri descontroladamente.

Miley: Não acredito que a gente acabou de atacar 2 crianças inocente...quer dizer, de inocentes elas não tinha nada (Nós rimos novamente).

Nick: E me suspreendi com você, pelo que vi, a “srt. Maturidade” também age como uma criancinha de 10 anos. (Eu ri, ela levantou a sobrancelha me encarando).

Miley: Tem certos momentos da vida que você tem que se submeter a alguns tipos de comportamente para sair viva.

Nós rimos. Nesse intante eu olhei sob o ombro dela vendo um cara de cerca de 2 metros sendo, praticamente arrastado, pelos 2 pestes da bola de neve, os 2 apontavam para nós enquanto o cara nos encarava, e o cara começou a andar em nossa direção.

Nick: Eu acho que você vai ter que se submeter novamente pra sobreviver. (Ela me encarou sem entender enquanto eu ainda olhava o cara vindo em nossa direção).

Miley: O que foi?! (Ela se vira olhando o cara vindo).

Homem: Hey vocês, quem vocês pensam que são pra sair jogando bola de neve em 2 crianças inocentes (Ele berrou chegando cada vez mais perto de nós) Agora vocês vão aprender a não se meter com eles. (Eu e Miley se olhamos aterrorizados).

Niley: COOOORREEEEEE.

Segurei a mão da Miley e saimos correndo passando pelas pessoas praticamente os derrubando, enquanto o cara também corria atras de nós, saimos da praça e atravessamos todas as ruas sem olhar para o lado depois de corremos 4 quarteirões dobramos a esquina, corremos mais um pouco, e Miley parou ofegante.

Miley: Eu não aguento mais corre (Ela disse com dificuldade).

Nick: Ok, vamos descansar, acho que o despistamos. (Assim que falei vi o cara de 2 metros dobra a esquina em uma bicicleta de criança, o que era realmente muito bizarro já que ela além de minuscula, era rosa choque.) Essa não.

Miley: O que foi?! (Ela se vira pra tras e depois novamente para mim) Esse cara não cansa não?!

Nick: Não sei, e não estou a fim de descubrir. Vamos. (Eu a puxei, mas ela resistiu).

Miley: Eu não aguento mais. (Ela disse pra mim como se pedisse socorro).

Nick: Mais 3 quarteirões e a gente chega na minha casa. A não ser que você queira ser morta pelo grandão ali (Digo apontando para o homem tentando subir o morro com a sua pequena bicicleta rosa choque).

Miley: Ok vamos.

Começamos a corre novamente, e eu puxava a Miley, na verdade eu praticamente a arrastava já que ela estava correndo muito devagar. Assim que cheguei em casa percebo que não trouxe a chave.

Nick: Merda.

Miley: O que foi?! (Ela disse aflita pra mim, enquanto alternava os olhares entre mim e a esquina, onde o grandão poderia aparecer a qualquer momento).

Nick: Eu não trouxe a chave.

Miley: E daí?! Aperta a campainha. (Ela disse desesperadamente apertando a campainha várias vezes).

Nick: Ai meu Deus, o cara dobrou a esquina.

Miley: Vamos morre.

Nesse instante o Joe abre a porta e entramos desesperados fechando a porta rapidamente e se encostando nela ofegantes, enquanto Joe nos encara sem entender nada.

Xx: O que esta acontecendo?! Tive que interromper meu banho porque a campainha tocava sem parar. (Disse Kevin parado na escada apenas de toalha).

Miley: OMG, eu não estou afim de ver isso. (Ela disse tampando os olhos).

Nick: É melhor do que encarar o Leatherface lá fora.

Joe: O que é Leatherface?!

Nick: Você não sabe?! (Joe faz que não com a cabeça).

Miley: É o cara do massacre da serra elétrica.

Nick: Viu, até ela sabe.

Miley: Claro que sei, eu adoro filmes de terror.

Nick: Sério?!

Nessa hora a campainha tocou, Miley sobressaltou agarrando em meu braço.

Miley: Será que é ele?! (Ela disse olhando profundamente em meus olhos).

Nick: Não sei, e não estou a fim de ficar aqui pra descubrir. Vem. (Eu a puxei pra escada, mas Kevin nos barrou).

Kevin: Se eu fosse vocês eu não ia lá pra cima não, vai que ele inventa de ir lá da uma veriguada.

Nick: É você tem razão, melhor se escondermos... (Eu fico pensando e nisso a campainha toca novamente) no armario da escada. (Miley entra, e antes de eu entrar eu olho para meus irmãos) Se o cara tiver 2 metros de altura, parecer o cara da serra elétrica, e tiver um olhar de quem matou mil e esta afim de matar cem mil, vocês nunca viram a gente ok.

Joe: Fica tranquilo.

Eu entrei e vi a Miley toda enculhida no canto vou até lá e me sento a seu lado.

Nick: Você esta bem?!

Miley: Você esta bem com um cara de 2 metros com olhar assassino atras de você querendo fazer o sei lá o que?!

Nick: Fica tranquila, não vai acontecer nada.

Miley: Será?! Porque eu acredito que mesmo eu, você, Joe e Kevin juntos, não conseguimos derrubar ele.

Nick: Não vamos precisar nada disso, tenho certeza que meus irmãos vão conseguir tirar ele daqui.

Miley: Eu espero que sim. (Eu sorrio e ela também).

 

NICK OFF

 

JOE ON

 

Após eles entrarem no armário da escada achei melhor deixar o cara tocar mais algumas vezes a campainha pra vê se ele desistia , mas ele é insistente e não desiste, mesmo tendo ficado mais de 5 minutos apertando a campainha, então decidir abrir a porta e assim que abro o homem com aquelas mesmas descrições que o Nick disse entrou com tudo na casa.

Homem: Cadê eles?! (Ele disse olhando para todos os lados).

Joe: Eles quem?! Só tem eu e ele aqui. (Disse apontando pro Kevin).

Homem: Eu vi. Não tentem me enganar. Eu vi o cara de cabelos enroladinhos e a garota de olhos azuis entrando nessa casa.

Kevin: O senhor esta equivocado, só esta eu e ele. (Ele disse passando o braço sobre meu ombro).

Homem: Humm... (Ele disse com um sorriso malicioso) Acho que atrapalhei alguma coisa. (Seu sorriso me assustava cada vez mais) Eu não queria atrapalhar o lance que vocês estavam fazendo (Ele piscou pra nós. Certamente ele estava achando que eu e Kevin éramos, humm, um casal devido aos nossos trajes, eu sem camisa e suado e Kevin apenas de toalha e úmido pelo banho. Mas se isso servir pra tirar ele daqui vou entrar no joguinho dele).

Joe: Sabe como é né. É ruim ser atrapalhado, mas o senhor esta perdoado (Disse puxando o Kevin para mais perto de mim. Ele me olhou incrédulo e eu lancei um olhar para que entrasse no jogo).

Homem: Se vocês não se importassem, eu poderia ajudar vocês com o lance.

Kevin: Não!...Quer dizer, não gostamos muito de dividir. (Ele disse forçando um sorriso).

Homem: Humm, meninos levados, tem que dividir com o próximo. (Ele disse com a voz mais gay, uma voz inimaginável para um homem daquele tamanho.)

Joe: Quem sabe numa próxima oportunidade.

Homem: Uuu, eu vou cobrar hein. (Disse piscando pra nós).

Kevin: Claro.

Homem: Então deixa eu ir pra vocês ficarem a vontade. (Ele disse indo até a porta). Ahh, meninos. (Ele disse se virando pra nós). Se protegem hein, não queremos problemas futuramente né?! (Ele disse se virando novamente e dando um thauzinho tipicamente gay. E o pior ainda estava por vim, ele embarcou em uma pequena bicicleta rosa choque. Eu e Kevin nos olhamos e fechamos a porta rapidamente).

Kevin: Eu não acredito no que acabei de ver e ouvir.

Joe: Eu estou traumatizado. Espero nunca mais encontrar ele.

Kevin: Concordo. Mas porque a Miley e o Nick não saíram lá de dentro ainda?!

Joe: Não sei.Vai ver morreram infartados.

Kevin: Só se for de ri com aquele assassino-gay. Vamos lá.

Batemos na porta e eles saíram.

Joe: Porque não saíram antes?!(Eles se entre olharam).

Kevin: Vocês ouviram a conversa?! (Eles se entre olharam novamente. E negaram com a cabeça). O que estava acontecendo lá dentro?! (Ele disse levantando a sobrancelha com um ar de desconfiança.).

Miley: Nada ué. (Esbravejou) Eu só estava com medo, e não tava com cabeça pra escutar o que vocês conversavam. Eu só queria que ele fosse embora pra eu também poder ir.

Kevin: Hey, calminha My.

Miley: Ok desculpa eu só estou nervosa.

Joe: Então vocês não ouviram a nossa conversa?!

Nick: Não.

Joe: Bom, devo informar a vocês, que na verdade o terrível assassino de vocês, é na verdade...

Kevin&Joe: Um assassino gay.

Miley: O que?! Não acredito. Não pode ser. (Ela arregalou os olhos chocada).

Nick: Bem que eu desconfiei com aquela bicicletinha rosa choque.

Miley: Mas como vocês sabem?!

Joe: Ele achou que eu e o Kevin estávamos, ham... vocês sabem.

Kevin: Possivelmente pelos nossos trajes.

Joe: E então ele se ofereceu pra ajudar com o lance.

Miley: Que lance?! (Perguntou juntando a sobrancelha).

Joe: Ah, você sabe.

Miley: Eu sei, mas eu não quero acreditar.

Joe: Mas pode acreditar. Ele ainda falou com uma voz gay, muito, muito gay. Uma voz que ninguém diria que saia de um homem de 2 metros de altura com olhar assassino.

Kevin: Mas, eu estou curioso pra saber porque ele corria atrás de vocês.

Os 2 se olharam e começaram a ri descontroladamente, e praticamente se jogaram no sofá rindo sem parar. E com muita, mas muita mesmo, dificuldade. Eles contaram a história.

Joe: Não acredito que atacaram 2 crianças.

Miley: Em nossa defesa eles que começaram. (Ela levanta os braços).

Nick: Qual é o problema Joe?! Até a "srt. Maturidade" aqui entrou na brincadeira. (Nós rimos).

Joe: Ok, foi engraçado.

Miley: Bom, a manhã foi divertida, mas eu tenho que ir pra casa ajudar a Nessa fazer o almoço e já são (ela olha pro relógio a sua frente)10 horas.

Nick: Se eu fosse você eu esperava mais um pouco, ele pode estar pelas redondezas.

Kevin: O Nick tem razão.

Miley: Que nada. Ele já deve estar bem longe, atacando outro, se é que vocês me entendem. (Miley piscou para nós, e rimos). Ok, já vou. By babys. (Ela vai até aporta, abre e fecha rapidamente olhando pra nós assustada e com a respiração fraca).

Joe: Ele esta ali, não esta?! (Ela faz que sim com a cabeça ainda de costas para a porta).

Kevin: Esse cara é um maníaco.

Nick: A culpa é de vocês 2 que o deixaram excitado. (Ele e Miley riem).

Joe: Há-há engraçadinho você né. A culpa é de você e a Miley que o trouxeram pra ca.

Miley: A culpa é só do Nick, porque eu acho... ou melhor tenho certeza que ele tava correndo atrás dele. (Nós rimos menos o Nick é claro que só revirou os olhos).

Kevin: Dae maninho, arrasando corações até de homens. (Rimos novamente).

Joe: Será que ele esta ai ainda?!

Miley: Se ele estava a 5 minutos atrás deve esta ainda né.

Joe: Deixa eu vê.

Fui até a janela da sala abri a cortina, enquanto Kevin, Nick e Miley se posicionavam atrás de mim, e vi a versão gay do massacre da serra elétrica, mas em vez da serra elétrica ele tinha uma bicicleta rosa choque.

Miley: Será que ele vai ficar muito tempo ali?! (Disse se jogando desanimada no sofá).

Kevin: Não se preocupe, daqui a pouco ele se cansa.

Miley: Espero que sim.

 

1 hora depois.

 

Miley: Já se passaram uma hora e aquele ser, não para de andar com aquela maldita bicicleta pra lá e pra cá como se o mundo fosse só essa rua. (Disse andando de um lado para o outro visivelmente irritada).

Nick: Melhor você se acalmar?!

Miley: Me acalmar?! Tem um homem gay de uns 2 metros de altura com um olhar assassino que fica andando pra lá e pra cá com um minúscula bicicleta rosa choque atrás de nós, fazendo com que eu fique presa aqui e você quer que eu me acalme?! (Ela disse muito perto dele, pareciam que iam se beijar).

Nick: Eu sei. Mas você ficar desse jeito não vai adiantar em nada. (Ele disse calmo colocando a mão sobre o ombro dela. Ok, Nick calmo?! 0.o isso é estranho).

Miley: (Suspira) É que eu preciso muito ir. A Vanessa vai ficar brava comigo se eu não almoçar em casa no primeiro dia do ano. (Ela disse olhando diretamente nos olhos dele, e ele também, e era como se eu e Kevin não estivéssemos aqui.).

Nick: Tenho uma idéia (Ele disse sorrindo) Joe, você ainda tem aquela piruca que você usou no teatro da escola a 3 anos atrás.

Joe: Tenho. Mas por.... (Fui interrompido)

Nick: Kevin, preciso da sua calça vermelha. E o resto acho que podemos encontras nas caixas do sótão. Vem comigo.

Ele saiu puxando a Miley enquanto eu e Kevin fomos pegar as coisas que ele havia pedido sem nem ao menos saber para que ele quer. Se encontramos todos novamente na sala com as roupas.

Nick: Agora pode se trocar. Pode ser lá no meu quarto. Vem.

Subimos até o quarto dele que era a primeira porta, e sentamos na cama esperando Miley se trocar no banheiro. E assim que ela sai, agente fica impressionado como não da pra reconhecer ela. Ela vai até o espelho e agente se coloca atrás dela.

Miley: Ahh vá. Eu me pegava. To muito gata...ops gato. (Ela ri).

 

 

 

Nick: Que péssimo gosto pra homem Miley.

Kevin: Se eu fosse você eu não falava isso. (Miley e Nick se entre olharam e depois olharam pra ele da mesma forma que eu, sem entender).

Nick: Não entendi.

Miley: É. O que você quis dizer?!

Kevin: Vocês sabem e eu não vou explicar. (Ele saiu dali. E nós 3 se olhamos sem entender nada, ou eu acho que ninguém entendeu).

Joe: Alguém entendeu?!

Niley: Não! (Ambos disseram rápido e se entre olharam, ok, isso esta ficando estranho).

Nick: Melhor... Colocarmos o plano em prática.

Miley: É. Isso. Melhor. (E eles saíram igualmente ao Kevin, eu, claro, fui atrás.)

Nick: Alguém tem que ir com ela de carro. Eu não posso porque ele me reconheceria.

Joe: Eu posso ir.

Nick: Ok. (Ele olha pela janela) Melhor vocês irem. Pra aproveitar que ele esta lá na outra esquina.

Miley: Ok, thau pessoal (Ela já estava me acompanhando pra garagem, quando para) E Nick! Obrigada pelo plano, maluco, mas um plano que acho que vai funcionar. (Ela sorri e ele também).

Nick: Pense nisso como um pedido de desculpa pelo que falei ontem depois do... (Ele olha pra mim e pro Kevin que estamos curiosos para saber o que ele vai falar) ano novo. (E ambos sorriem).

Miley: Ahh sim, depois do ano novo.

Joe: Vamos Miley, não estou a fim de encontrar com ele.

Embarcamos no carro abrimos a garagem, e saímos, assim que íamos dobrar a esquina. O homem-assassinho-gay-da-bicicletinha-rosa-choque, atravessa na frente do carro.

Homem: Dae menino levado! Quem é o gatão do seu lado?! (Disse apontando pra Miley)  Ele também estava no lance?! Não era só você e o cara da toalha?!

Joe: Vizinho, sabe como é né, pulou o muro pro lance.

Homem: Humm.

Joe: Agora eu preciso ir...

Miley: Visitar a vovó. (Ela disse com uma voz grossa).

Joe: Isso a vovó.

Homem: Então, thau menino levado, e thau vizinho-gatão-do-menino-levado. (Ele disse dando thauzinho tipicamente gay. E eu acelerei o carro, querendo sair o mais rápido possível.).

Miley: Agora acredito que ele seja gay.

Homem: Eu não disse.

Paramos na frente da casa dela, e ela desceu do carro agradecendo.

 

JOE OFF

 

MILEY ON

 

Entrei em casa e fui direto pra cozinha, onde eu ouvia que elas estavam lá, assim que passei a porta Noah olhou para mim assustada.

Noah: Estamos sendo assustadas por um homem loiro de calça estranha vermelha. (Vanessa que estava virada pro fogão se vira).

Nessa: Cuidado! Eu tenho uma colher. (Eu revirei os olhos).

Miley: Ahh, porque um assaltante vai se render por causa de uma colher de pau.

Nessa&Noah: Miley?!

Miley: É.

Noah: Ai Meu Deus, minha irmã virou um homem.

Nessa: O que é isso Miley?! Ano novo, sexualidade nova também?!

Miley: Não é nada disso. É uma longa história.

Nessa: Então conta.

Noah: É eu adoro história. (Disse Noah animadamente).

Miley: Primeiro vou comer. Estou morrendo de fome.

Nessa: Conta enquanto almoçamos.

Miley: Ok.

Contei toda a história, dês da guerra de neve até o descobrimento que o cara aparentemente mal e assassino era gay. Só não contei sobre eu e Nick. Não contei sobre o quase beijo no parque...e...o beijo no armário da escada, um lugar nada romântico, mas o beijo foi mais intenso com mais desejo que os outros 2.  Talvez o medo tenha feito todas aquelas sensações que senti. Eu não contei a elas porque se sem saber sobre o beijo já pegaram no meu pé por eu ter encontrado ele no parque, imagina se souberem do beijo. Tomei banho e tirei toda aquela fantasia de homem que Nick montou pra mim sair da casa dele. Afundei a cabeça no travesseiro e repassei o beijo que hoje.

 

Flashback

 

Miley: É ele. Eu estou ouvindo a voz. (Me agarrei fortemente em Nick que retribui com gostoso abraço de conforto).

Nick: Fica tranquila. (Ele afundou seu rosto em meu cabelo e depois roçou sua boca em meu ouvido sussurrando) Não vou deixar nada te acontecer. (Seus lábios tocaram minhas bochechas e depois foram pra minhas testas, onde deslizaram até a ponta do meu nariz, que me fez da um sorrisinho. Encostou nossas testas e olhou bem nos fundos dos meus olhos, com aqueles olhos que parecia uma piscina me chamando pra mergulhar) Nunca. (Ele disse com sua boca muito perto da minha. Fazendo-me arrepiar toda. Não sei se pelas palavras proferida, se pelo a proximidade, o toque de sua mão na minha nuca, seu hálito, sua respiração tão ofegante quanto a minha, ou pelo seus olhos vidrados ao meu. Quer saber, é o conjunto disso tudo.) Eu sou um idiota. (Ele diz roçando sua boca na minha. Me fazendo delirar) Eu sou um completa idiota. (Ele diz e mordisca meu lábio inferior).

Miley: Eu não acho. (Sorrio colocando minhas mãos em seu perfeito cabelo cacheado).

Nick: Não?! (Ele sorri me puxando para mais perto, praticamente me colocando em seu colo. E eu faço que não com a cabeça). Você faz idéia do quanto eu desejo seus lábios?!

Miley: Se for o quanto eu desejo o seu, eu sei.

Eu disse sorrindo e ele também, enquanto passa o polegar pela maçã do meu rosto. Assim que a trilha que seu polegar faz, vai pra minha nuca ele me puxa para um beijo intenso, cheio de desejo, um beijo diferente do dia do jogo ou o do ano novo. Ele me puxava cada vez mais pra ele com sua mão esquerda, pressionando meu corpo contra o dele, como se eu fosse sua propriedade. Já a mão direita me fazia arrepios enquanto passeava por toda minha face, nuca, pescoço. Seus lábios já sabiam exatamente o que fazer, sabia cada parte do corpo a percorre, ele me beijava, mordiscava meus lábios, beijava minha nuca e pescoço, me deixando em estado de êxtase, não só eu, ele também. Ele mordiscou meus lábios e me beijou com menos intensidade, e então ficamos nos olhando sorrindo por alguns segundos até sermos interrompidos pelo batido da porta do armário.

 

Fim Flashback

 

O que eu estou fazendo?! Eu sei muito bem o tipo de garoto que Nick é, ele é um jogador, daquele que faz de tudo pra conquistar uma garota e depois a descarta como uma simples folha de papel. E tirando isso, também tem a Selena, eu não suportaria trair uma amiga. Se é que eu já não trair né, já beijei Nick 3 vezes, Senhor, onde eu ando com a cabeça.

 

MILEY OFF

 

SELENA ON

 

Demi: Selena, quer ir à casa da Miley comigo?! (Ela disse chegando na cozinha, onde eu estou).

Sel: Não vai da, disse pra mãe que ia ajudar ela fazer balo. (Digo levantando a tigela com a massa que estou batendo).

Demi: Ok então ta né.

Sel: Diz a ela que mandei um beijão.

Demi: Ok.

Maria: Posso saber aonde a senhorita vai Demetria?!

Demi: Na casa da Miley.

Maria: É aquela menina que tem os olhos azuis e 2 irmãs que vieram com ela ontem?!

Demi: É.

Maria: Por acaso, ela e o Nick estão namorando ou algo do tipo?! (Eu e a Demi nos olhamos e começamos a gargalhar muito alto, e a nossa mãe ficou com cara de quem não estava entendendo nada).

Demi: Mãe, essa foi a melhor piada que eu ouvir hoje. (Ela disse ainda com dificuldade). Aqueles dois não se suportam, mal são amigos, imagina namorados.

Maria: Tem certeza?!

Sel: Claro mãe, é praticamente impossível.

Demi: Ai ai, depois dessa piada eu vou lá, thau mãe, thau Sel. (Ela saiu e eu vi que minha mãe ficou pensativa).

Sel: Porque perguntou isso mãe?!

Maria: É que... deixa pra lá, eu estou ficando velha.

Ela saiu dali e foi pro quarto, não entendi muito bem porque a pergunta, já que eles nem ficaram perto um do outro ontem, nem vi desejarem feliz ano novo. Muito estranho.

 

SELENA OFF

 

DEMI ON

 

Assim que cheguei à casa de Miley, vi Vanessa e Noah saindo.

Nessa: Oi Demi.

Demi: Oi. Oi pequena. (Bagunço o cabelo da Noah).

Noah: Oi (Ela diz sorrindo e arrumando o cabelo).

Demi: A Miley esta?!

Nessa: Ta descansando lá em cima. Depois de uma manhã como essas até eu estaria assim.

Demi: O que houve?!

Nessa: Melhor ela te explicar. Bom, pode entrar. O quarto dela é a segunda porta a direita.

Demi: Ok thau.

Estava presta a subir as escadas quando ouço o som do piano vindo da sala de música. Como eu sei que é a sala de música?! Eu já estive ali, mas nunca subi essas escadas e acho que hoje eu também não vou 0.o. Caminhei até a sala de música e vi Miley tocando piano. Estava preste a chamar por ela quando a ouço cantar. Eu nunca havia ouvido cantar. A voz dela é como mágica.

 

 

O que eu fiz
Queria poder fugir
Pra longe desse navio naufragado
Só estou tentando ajudar
Machuco todo mundo
Agora sinto que o peso do mundo
Está sobre os meus ombros

O que você pode fazer
Quando o seu melhor não é bom o bastante
E tudo em que você toca desaba
Pois minhas melhores intenções
Continuam fazendo uma confusão de coisas
Eu quero apenas corrigi-las de alguma forma
Mas quanto tempo vai demorar
oh quanto tempo vai demorar
Para que eu entenda direito
Entenda direito

Posso começar de novo,
Com minha fé abalada
Porque eu não posso voltar atrás e desfazer isso
Eu só tenho que ficar e encarar os meus erros
Mas se eu ficar mais forte e mais sábia
Eu superarei isso

O que você pode fazer
Quando o seu melhor não é bom o bastante
E tudo em que você toca desaba
Pois minhas melhores intenções
Continuam fazendo uma confusão de coisas
Eu quero apenas corrigi-las de alguma forma
Mas quanto tempo vai demorar
Oh, quantas tempo vai demorar
Para que eu entenda direito...

Então, eu levantei meus punhos,
Dei um soco no ar
E aceitei a verdade que às vezes a vida não é justa
Sim, eu vou mandar um desejo,
Sim eu vou mandar uma oração
Se eu liderar, alguém vai ver
O quanto me importo

O que você pode fazer
Quando o seu melhor não é bom o bastante
E tudo em que você toca desaba
Pois minhas melhores intenções
Continuam fazendo uma confusão de coisas
Eu quero apenas corrigi-las de alguma forma
Mas quanto tempo vai demorar
Oh, quanto tempo vai demorar
Para que eu entenda direito... entenda direito

 

 

Demi: Uau, não sabia que tinhas uma voz tão linda.

Disse batendo palmas. Ela se virou com uma cara muito assustada pra mim.

 

*-*-*-*-*-*-*-*

O que sera que vai acontecer?!

 

Oie pessoal quanto tempo hem?!

Pra ser mais exata 25 dias UAL, faz quase um mes que não posto um capitulo.

Mil desculpas, meu pc ficou pronto na segunda, mas minha semana aqui em casa foi corrida com o preparativo do quarto do novo membro da familia, e fica mais dificil quando não se sabe o sexo, é pois é, meus pais não gostam de saber o sexo antes do nacimento 0.o. Isso equivale a muitas apostas haushaushaus'. Bom, fiquei ocupada com isso porque simplesmente minha familia não é normal. Todos querem da um palpapita, mas não é um palpite normal são uns bens loucos. Tipo meus irmãos mais novo, 4 anos, é fissurado por verde, sim o quarto dele é verde fora as outras coisas como roupa e até quando vai comer soverte ele escola aquele verde de kiwi 0.o, é que pinta o quarto do novo membro de verde até o teto é sério esse menino precisa de terapias haushauhsaus'

Tirando isso tbm estou ajudando meu Best', ele esta passando uns tempos comigo, e sabem pq?! Pq os pais deles simplesmente o expulsou de casa quando ele disse que era gay. é sério como pais tem corajem de fazer isso com o próprio filho.  Isso é repugnante e dilacera meu coração :(

Desculpa a chatice :S

Mas eu quero que saibam que eu sinto muito mesmo por não te postado antes. E sobre o fim da temporada esta próximo, acho que termino antes de Julho começar. E já estou escrevendo a segunda temporada.

E então, o que acharam desse capitulo que escrevi a quase 2 meses atras, nossa faz tempo mesmo?! Eu acho que estava meio maluca quando escrevi esse capitulo haushaushaus'

Ahh eu respondo o comentario de vcs amanhã ok, é que já é tarde :(.

Beijos

Peace&Love

publicado por tmendre às 23:49