Heart And Soul: We belong to the music – Capítulo 33

Se eu sou a Pluma você é a Purpurina

 

 

MILEY ON

 

Terça - Feira, um dia comum como qualquer outro. Estou na aula de inglês com Selena e David. A professora fala, fala, mas eu não estou prestando atenção. Minha cabeça esta em outro lugar. Nesses últimos dias minha cabeça só esta em um lugar. A quem eu estou enganando?! Não é nos últimos dias, são todos os dias desde que comecei a andar com o pessoal. Quanto eu mais eu tento-me esquiva desses pensamentos mais eu me conecto a eles. Onde anda minha cebeça?! No maldito rapaz que anda mechendo com minha sanidade mental, o único rapaz nessa escola com quem eu não deveria me meter. Motivos?! Com certeza tenho. Além de ser um pegador nato, que nunca se apaixonou e deficilmente acho que vá, umas das minhas amigas, expecificamente Selena, é loucamente apaixonada por ele. Eu sinto como se estivessa a traindo, não só porque penso nele, mas também porque já nos beijamos varias vezes. Eu juro que eu tento resistir, mas quando estou com ele, é como se estivesse em um mundo diferente, onde ele é o cara perfeito, sensivel, que tem sentimentos por mim. Um mundo sem Selena, sem nenhuma outra garota, sem ninguém, um mundo só nosso, só eu e ele, só os nossos beijos, nossos corpos quentes, seus abraços, e seu cheiro, sem ninguém pra...

Xx: MILEY RAY CYRUS.

Miley: Hã?! O que foi?! (Olhei pro lado e não vi ninguém além de Selena e David) Onde esta todo mundo?! (Eles riram)

Sel: Já bateu o sinal para o intervalo

Miley: Sério?! (Eles riram novamente)

Sel: Você estava dormindo né.

Miley: Talvez. (Rimos)

Sel: Bom eu preciso is na biblioteca, se encontramos no refeitório. Ahh e não se esquece do trabalho pra próxima aula.

Miley: Que trabalho?!

David: É, com certeza você estava dormindo.

Sel: Eu te explico depois, agora eu preciso ir. (Ela sai da sala e logo eu e David também)

David: E então, estava pensando nele?!

Miley: Hã?! (Olhei pra ele sem entender).

David: No cara que você disse que estava apaixonado, mas ele não. (Lembrei-me do que havia falado pra ele)

Miley: Na verdade eu nunca disse isso, eu disse que sentia o que você sentia, você perguntou se eu gostava de alguém que não gostava de mim e eu disse talvez, não disse que exestia realmente “ele”... E por falar nisso, como anda as coisas com a Sel?!

David: Ela nunca vai olhar pra mim de uma forma diferente.

Miley: Pensei que com o trabalho de his... O TRABALHO DE HISTÓRIA. (Disse parando de andar, eu havia me esquecido) Tenho que falar com o Nick.

David: Aproveite que ele esta ali.

Ele diz apontando com a cabeça pra frente, eu sigo seu olhar e vejo Nick mais adiante de costas pra mim, perto do seu armário, falando... Falando com Nelly Cooper. Ela é uma das garotas mais populares da escola, talvez a mais, bom eu não sei nada sobre as estatísticas pra saber quem esta no “poder”. Nelly é uma garota incrivelmente linda. Pele branca, cabelos ruivos perfeitamente ondulados até o ombro, que da um perfeito contraste com seus olhos de esmeralda. Ela é o tipo de garota que faz os caras acreditarem em amor a primeira vista.

Miley: Acho melhor não.

David: Por quê?! Só porque ele esta conversando com a Nelly?! Você conhece o Nick, sabe que ele é capaz de retorna a conversa com ela rapidamente. Devo admitir que ele é melhor que qualquer um nisso.

Eu sei muito bem disse. O problema é vê-lo conversando com ela, mais perto ainda.

Miley: Eu sei. Só acho que não devo atrapalhar.

David: Ahh qual é Miley. Pode ir. Se quiser eu vou com você.

Miley: Não precisa obrigada, pode ir pro refeitória.

David: Você é quem sabe.

Ele saiu e me deixou ali, imersa em meus pensamentos. Eu posso sai dali sem ir falar com Nick, mas por quê?! O que isso vai mudar?! Ele esta conversando com ela, o que eu fala não vai levar nem 1 minuto. Não há motivo pra  fugir. O que de mais vai acontecer ali?! Nada. Absolutamente nada... Espero. Caminhei até ele, apertando os livros contra meu corpo, como se aquilo fosse um escudo sobre algo.  Nick estava de costas, mas a garota, Nelly, estava de frente pra mim e sobre os ombros de Nick me viu se aproximar e fez uma cara nada agradável.

Miley: Posso falar um minuto com você Nick?! (Ele rapidamente se virou pra mim)

Nelly: Ele já esta conversando comigo... Querida. (E deu o típico sorriso falso)

Nick: Claro, Miley.                                       

Ou ela não gostou do meu nome ou ela esta com dor de barriga, porque a cara que ela fez quando Nick disse meu nome foi hilariante. Deu vontade de ri não só disso, mas também porque Nick a ignorou completamente, deu vontade de agir como um criança de 5 anos e mostrar a língua pra ela.

Miley: É rápido. Só queria saber se podemos fazer o trabalho de história hoje?!

Nick: O trabalho de história. Eu havia esquecido.

Miley: Bem vindo ao clube eu também.

Nick: Sim podemos sim, hoje depois do ensaio.

Miley: Ok.

Nelly: Ok querida, você já deu seu racado, agora thau.

Fiquei encarando por alguns segundo Nick. Não sei o que eu exatamente estava esperando. Ao mesmo tempo em que queria ficar ali olhando pra ele e ignorar a Nelly eu queria sair dali o mais rápido possível pra não vê-lo com ela.

 Miley: Thau.

Sai dali em passos firmes. Por mais que tentasse iguinorar que Nelly estava ali, não conseguiria. Senti uma dor enorme no peito, como se algo estivesse rasgando-o, é uma dor insuportável. O que esta havendo comigo?! Sera que isso é um inicio de um infarte?! Mas sou tão nova... Ok, sei que essa não talvez não seja a melhor teoria, mas não quero aceita a outra. Não, eu não quero. Caminhei pelos corredores da escola sem destino, sem rumo. O sinal do intervalo bateu, mas não estou a fim de ir pra aula de espanhol. O motivo, é que não estou a fim de sentar-me na frente de Nick, de sentir seu hálito fresco, na minha nuca. Ou os sussurros dele. Resolvi então ir  ao meu porto seguro, a sala de música antiga, o lugar onde passava o tempo antes de ter amigos. Sentei-me em um sofá surrado e peguei o velho violão que havia ali, esta certo que ele não é o SUPER violão, e até empenado esta, mas mesmo assim ainda sai sons, então me lembrei foi justamente com esse violão que Nick tocou aquela musica se não me engano se chama Fall. Porque eu fico tão mechida perto do Nick, tudo bem que ele em certos momentos pode ser encantador, talvez em todos, mas mesmo assim ele é irritante, na verdade até irritante ele é encantador. O que eu estou pensando senhor?! No Nick é obvio, é só isso que eu penso. Eu estou respondendo as minhas perguntas mentalmente. Ok isso não é nada bom. Dedilhei os alguns acordes, e uma melodia rapidamente se formou na minha cabeça, junto com uma letra, rapidamente peguei meu caderno e comecei a escrever. O tempo passou rápido e rapidamente acabei a música. Olhei pro relógio e faltavam 8 minutos para a próxima aula, que seria de música. Juntei minhas coisas e fui até o teatro, hoje iríamos continuar com as apresentações da semana passada. Assim que cheguei lá o sinal bateu. E o pessoal que estava ali começaram a sai. Sentei-me na 5ª poltrona da 3ª fileira.

Xx: Oi Miley. (Olhei pro lado e vi a professora Kathleen)

Miley: Ah, oi professora. (Ela sentou-se ao meu lado

Kathleen: Queria te dizer que sua apresentação semana passada foi incrível. Não havia motivo pra tanto nervosismo de que as apresentações não haveria de ocorrer porque era injusto e toda a ladainha que você falou.

Miley: A questão não é na hora que a música esta rolando e sim depois, as pessoas podem ri.

Kathleen: Miley, isso não importa, música é pra ser divertido, é pra se expressar.

Miley: Você não é a primeira pessoa que me diz isso. (Me lembrei que Nick utilizou essas palavras na tentativa de me acalmar)

Kathleen: A pessoa que te disse isso tem razão. A musica que você compôs é tão linda. E... A sua voz é linda. Você é linda. (Rimos do jeito que ela falou)

Miley: Obrigada.

Kathleen: Bom agora eu preciso ir, pra falar com os músicos. (Ela olhou um pouco mais pra cima) Esta pronto Nick?! Você é o primeiro. (Ela diz se levantando)

Nick: Sempre.

Kathleen: Ok, daqui a pouco eu lhe chamo. (Ela sai e Nick senta-se ao meu lado).

Nick: Onde você estava?! (Ambos olhávamos para frente)

Miley: Em algum lugar desse planeta.

Nick: Eu preocupado e você com esse tipo de respostas. (Ele agora olha pro meu rosto mesmo eu ainda olhando para frente).

Miley: Preocupado?! Porque estaria preocupado?!

Nick: Porque NÃO estaria preocupado?! (Minha vez de encará-lo. Precisei de alguns segundos pra formular uma resposta)

Miley: Porque isso não lhe interessa.

Nick: É tem razão não me interessa. (Ele volta a olhar para frente e eu também. As pessoas já estavam chegando e finalmente o pessoal chegou)

Sel: Oi. (Disse animadamente)

Niley: Oi. (Dissemos secos e emburrados)

Demi: Ahh o que foi. Vai dizer que começaram a implicarem um com outro de novo?! (Eu e Nick demos de ombro) Fala sério. Vocês não vão mudar nunca?!

 Kathleen: Todos em seus lugares. O primeiro a se apresentar é Nicholas Jonas.

Nick: Nick.

Ele resmungou. Ele levantou-se e seguio até o palco. Ouve gritinhos histéricos, e revirei os olhos com isso.

Kathleen: Como é o nome da música?!

Nick: Invisible. (Isso me lembrou de uma música que eu havia escrito, uma música que eu há tempos não vejo. O som da melodia começou a tocar)

 

 

Eu posso te sentir ao redor
No silêncio, eu ouço o som
Dos seus passos no chão
E meu coração desacelera
E agora estou...

Estou esperando pelo luar
Para eu poder te encontrar
Nesse sonho perfeito
Não pense que você pode
Se esconder nas sombras
Garota, você não é invisível
Você é tudo que eu posso ver

Ohhh Oh Sim

Algo está mudando bem no fundo,
Todas as minhas esperanças estão ganhando vida
Conforme desaparecemos na noite,
Eu posso ver os seus olhos
Então eu continuarei

Esperando a luz do luar
Para eu poder te encontrar
Nesse sonho perfeito
Não pense que você pode
Se esconder nas sombras
Garota, você não é invisível
Você é tudo que eu posso ver

Te vejo na escuridão
Acreditamos que podemos fazer isso
Todos nós queremos
Ficar para sempre
Porque estamos juntos nessa
Presos nessa fantasia
Eu não quero ir
E eu continuo...

Esperando a luz do luar
Para eu poder te encontrar nesse sonho perfeito
Não pense que você pode se esconder nas sombras
Garota, você não é invisível

Eu estou esperando a luz do luar
Para eu poder te encontrar nesse sonho perfeito
Não pense que você pode se esconder nas sombras
Garota, você não é invisível
Garota, você não é invisível
Você é tudo que eu posso ver
E meu coração desacelera

 

A música era realmente linda, assim como todas que ele compõe, mas essa me fez lembrar-se daquela música que eu havia escrito, uma música chamada Miss Invisible. Eu havia composta um pouco antes de perder o caderno e toda essa confusão começar. Havia escrito em uma folha de papel avulsa não no meu caderno porque quando há escrevir não estava com meu caderno, mas lembro-me de te colocado logo depois dentro do caderno, mas não me lembro de vê-la novamente, isso que da escrever em uma folha avulsa, provavelmente a perdi.  Nick logo desceu do palco e todos os comprimentaram, ou deveria dizer TODAS, essas garotas oferecidas. O tempo passou, e era hora de Selena cantar.

Kathleen: Nome da música?!

Sel: Love You Like a Love Song.

 

 

Já foi dito e feito
Todo pensamento bonito já foi cantado
E acho que agora aqui está outro
A sua melodia vai tocar com os melhores deles
Você é lindo como um sonho realizado, incrível
Um milagre maravilhoso, lírico
Você salvou a minha vida novamente
E eu quero que você saiba, baby

E-eu te amo como uma canção de amor, baby
E-eu te amo como uma canção de amor, baby
E-eu te amo como uma canção de amor, baby
E eu continuo apertando o botão de repe-pe-pe-pe-pe-peat

E-eu te amo como uma canção de amor, baby
E-eu te amo como uma canção de amor, baby
E-eu te amo como uma canção de amor, baby
E eu continuo apertando o botão de repe-pe-pe-pe-pe-peat

Constantemente você toca na minha mente como uma sinfonia
Não há como descrever o que você faz comigo
Você só faz comigo o que você sempre faz
E parece que fui resgatada

Eu fui libertada
Estou hipnotizada pelo seu destino
Você é mágico, lírico, lindo... você é
E eu quero que você saiba, amor

E-eu te amo como uma canção de amor, baby
E-eu te amo como uma canção de amor, baby
E-eu te amo como uma canção de amor, baby
E eu continuo apertando o botão de repe-pe-pe-pe-pe-peat

E-eu te amo como uma canção de amor, baby
E-eu te amo como uma canção de amor, baby
E-eu te amo como uma canção de amor, baby
E eu continuo apertando o botão de repe-pe-pe-pe-pe-peat

Ninguém se compara, você fica sozinho no páreo
A cada disco meu
Música para meu coração, é o que você é .. (Repe-pe-pe-pe-pe-peat)
Uma canção que toca sem parar

E-eu te amo como uma canção de amor, baby
E-eu te amo como uma canção de amor, baby
E-eu te amo como uma canção de amor, baby
E eu continuo apertando o botão de repe-pe-pe-pe-pe-peat

E-eu te amo como uma canção de amor, baby
E-eu te amo como uma canção de amor, baby
E-eu te amo como uma canção de amor, baby
Eu te amo... como uma canção de amor

 

É tão obvio que essa música que ela fez foi para o Nick. Por mais que estou tentando enganar a mim mesma, não gostei. Não gostei que minha atual fonte de inspiração tenha sido fonte de inspiração de outra. Sei que é errado, mas é mais forte do que eu.

 

MILEY OFF

 

JOE ON

 

Eu estava em casa com Demi, ela estava com os as pernas jogas sobre mim. Estava com os olhos fechados como se estivesse cansada.

Joe: Esta cansanda bombonzinho?!

Demi: Não. (Ela diz ainda com os olhos fechados)

Joe: Então porque esta assim?!

Demi: Só estou pensando, analisando umas coisas.

Joe: Que coisas?!

Demi: No Nick.

Joe: Porque a senhorita anda pensando no meu IRMÃO. (Ela finalmente abre os olhos e me fita)

Demi: Ahh porfavor Joe, não nesse sentido eu... Estou pensando em algo que talvez... Seja só loucura da minha cabeça.

Joe: O que?!

Demi: Nick era um pegador, galinha que ficava com o mundo certo?!

Joe: Certo.

Demi: Todos sabem que Selena é apaixonada por ele certo?!

Joe: Certo.

Demi: Há mais ou menos um mês a Miley começou a anda comm nosco certo?!

Joe: Certo.

Demi: O Nick anda mudado certo?!

Joe: Certo.

Demi: Eles não se suportavam certo?!

Joe: Certo.

Demi: Depois do nada eles começaram a conversar e muitas vezes pegamos eles conversando sozinho só eles como se sempre fossem amigos certo?!

Joe: Certo. Sabe eu estou cansado de falar certo, e não sei onde você quer chegar.

Demi: Miley é o tipo de garota que não trairia uma amiga, e ela sabe que Selena é a fim de Nick, mas... Acho que rola algo entre Miley e Nick. O modo como eles se olham, se você prestar atenção quando eles cantam seus olhas sempre acabam se encontrando.  Quando eles estão junto eles parecem tão intensos, é como se fosse duas pessoas diferentes, é como se transformacem. Mas talvez eu esteja errada.

Joe: Olha amor, não acredito muito nisso que você falou. Mas... Que eles são estranhos eu acredito. E ainda mais, acho que eles só estão tentando superar a fase em que eles se odiavam.

Demi: Eu espero que sim... Eu fico pensando se a minha teoria for certa, se há algo, como Selena reagiria, ela ama o Nick, e gosta muito da Miley. Ela certamente se sentiria traída.

Joe: Não se preocupe com isso tenho certeza que não é nada. (Aproximei-me dela e a beijei),

Xx: Harg. Tem crianças aqui.

Demi: Quando você crescer você vai fazer isso Frank.

Frank: Quem disse que eu já não faço?! (Ele sorri malicioso e sai dali)

Demi: Esse daí puxou ao Nick. (Rimos e voltei a beijá-la)

Nick: Falavam de mim. (Ele se senta em uma poltrona)

Joe: Demi disse que Frank puxou a ti.

Nick: Bom pra ele.

Xx: Bom pra quem. (Disse Kevin se aproximando e sentando em outra poltrona)

Joe: Sera que não da pra vocês saírem daqui pra me deixar sozinho com a Demi.

Nick: Se quer privacidade vai pro quarto. (A campainha toca)

Frank: EU ATENDO. (Berrou vindo correndo da cozinha ele abre a porta) Oi Miley. Oi Noah vem. (Então vejo os 2 subirem as escadas de correndo de mãos dadas).

Miley: Crédo. Esses 2 parecem que não se vejam a dias. (Ela senta-se ao meu lado)

Demi: Se eu fosse você eu tomava cuidado.

Miley: Por quê?!

Demi: Frank nos viu se beijando eu disse que quando ele crescesse ele ia fazer isso e ele disse “Quem disse que eu já não faço?!”

Miley: Vocês acham que eles já se beijaram?!

Nick: Ué porque não. Eles tem 7 anos.

Kevin: Acho que esse é o motivo Nick.

Nick: Nada haver o meu primeiro beijo foi aos 7 anos.

Joe: Ahh Nick você não conta.

Miley: É Nick, isso é você e não minha irmã.

Nick: Ahh Miley qual é. Com quantos anos foi seu primeiro beijo?! (Ela hesitou um pouco).

Miley: ... 7 anos (Ela resmungou de mal grado. Nick riu).

Nick: Ironico você preocupada se sua irmã de 7 anos beijou ou não meu irmão.

Miley: Isso é... é... diferente.

Nick: Diferente como?! (Diz com um sorriso torto)

Miley: Er... Não sei. (Ela bufou e Nick riu mais uma vez) Onde esta Selena?! (Ela desconversou)

Nick: Desconversando é Miley. (Mas ela o ignorou)

Miley: Porque ela não esta aqui?!

Demi: Esta ajudando a mãe com as flores, daqui a pouco ela esta aqui.

Logo Selena e Ashley chegaram e começamos a ensaiar.

 

JOE OFF

MILEY ON

 

Cada música que cantava eu percebia sobre quem eu havia escrito aquela música, por mais que tentasse esquivar não havia como, eu sabia muito bem pra quem havia sido.

Joe: Ai pessoal melhor pararmos o ensaio por hoje, minha mão não agüenta mais.

Demi: Joezinho amor, você tem que agüentar, porque já pensou se um dia fizermos um show gigantesco, você vai ficar tocando de 2 a 3 horas sem parar.

Joe: Ahh assim você me desanima. (Disse se jogando no sofá)

Demi: Ain Thuthuco (Disse se jogando em cima dele).

Ashley: Já que o ensaio acabou eu tenho que ir pessoal.

Ela se despediu e saiu.

Sel: Nós também temos que ir Demi. A mãe disse quer nos levar em uma amiga dela, que há tempos não nos vê.

Demi: Problema dela.

Sel: Demi. (Disse a repreendendo)

Demi: Ok, ok. Ain thuthuco, thau. (Ela da varios selinhos nele e se levanta) Você também já vai Miley?!

Miley: Não. Eu tenho que fazer um trabalho com o Nick.

Demi: Humm. (Ela diz nos analisando, achei estranho, mas não liguei) Ok então thau.

Todos se despedimos, Joe levou Demi e Selena até em casa, porque é muito longe sabem :S. Kevin evaporou-se feito fumaça. Estava só eu e Nick.

Nick: Vamos pro meu quarto fazer o trabalho?!

Miley: No seu quarto?!

Sera que ia da certo isso?!

Nick: É. Por quê?! (Ele sorria malicioso)

Miley: Nada.

Eu queria dizer TUDO. Subimos a escada e caminhamos até seu quarto, ele abriu o quarto e eu entrei e então paralisei, ele tinha uma prateleira, do teto até o chão e cobria uma prateleira inteira, com vários LPs e CDs. Como eu não havia visto isso no dia em que vim aqui?! Ahh claro estava mais preocupada em como escapas do homem-da-bicicletinha-rosa-chok do que na quantidade de álbuns que ele tinha.

Nick: O que foi?!

Miley: Eu morri e fui pro céu das músicas. (Ele riu e eu me aproximei da prateleira) Posso?! (Perguntei indicando que queria toca)

Nick: Claro. (Ele riu. Então eu peguei o disco Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band dos The Beatles)

Miley: OMG, eu não acredito que você tem esse disco, eu adoro a música Lucy In The Sky With Diamonds.

Nick: Você sabe o que falam que significa né?!

Miley: Sei sim. LSD. Mas mesmo assim eu gosto dela. (Virei-me pra prateleira e peguei um CD) Ain eu acho tão fofo essa capa do CD de Nirvana. Da vontade aperta as buchechas desse bebe. (Viro-me e dou de cara com um LP dos Rolling Stones) Rolling Stones!

Nick: Você gosta?!

Miley: Sim, sim.

Nick: Música favorite desse álbum?

Miley: Sem sombra de duvida Gimme Shelter.

Nick: É com certeza essa é a minha também.

Miley: Pink Floyd. (Pego um disco deles) Essa banda é incrível.

Nick: Com certeza. A música Wish You Were Here é incrivel.

Miley: Pode ser besteira, mas eu choro quando eu ousso essa música.

Nick: Então não vamos ouvi-la né?! (Ele pega o disco das minhas mãos e põe na prateleira) Ahh olha só isso aqui.  ( Então ele me mostrou o album Purple Rain, de Prince com The Revolution. Nesse album contem uma música com o mesmo titulo do album e foi essa música que tocou naquele dia em que pedi pra dançar com ele, no mesmo dia em que demos nosso primeiro beijo isso significa que ele se lembra?! Eu olhei pra ele e ele sorriu) Sua música preferida. (Eu sorri)

Miley: Você se lembra.

Nick: Isso não faz nenhum mes, porque não haveria de me lembrar.

Ambos sorriamos. Ele pegou o disco da minha mão e se inclinou sobre mim pra coloca-lo na prateleira. Isso não foi bom, isso não foi nada bom, nossos rostos ficaram frente a frente. Olho a olho, nariz a nariz e... BOCA A BOCA. Minha respiração falhou, e ambos não conseguiamos desviaro olhar. Ninguém se atreveu a se mecher, ele relutou a se afastar e embora todo esse drama e sabendo que isso não ia resultar bem, eu não queria que ele se afastasse. Ele finalmente tirou os braços roçando-o no meu rosto delicadamente. Seus dedos posam no meu queixo. Seus olhos fixam ao meu.  Eu arfo. Seus dedos afagam minhas buchechas e ele se aproxima, sendo mais especifica, seus labios se aproximam de mim, lento e receoso. Se aproxima, mais, mais, mais, e antes que ele possa encostar o seus labios ao meu, eu desvio o rosto, fazendo seus labios ir de encontro com minha buchecha. Ele suspira sobre minha pele. Seus labios vão descendo lentamente, beijando-me e mordiscando-me levemente. Isso não foi bom (lesse “Isso foi muito bom”). Meu corpo se arrepiou todo. Minhas mão suaram e pensei que ia ao chão, pois minha pernas estavão bamba. Seus labios chegam ao meu queixo e subtamente eu os estico mais, aproveitando cada senssação. Seus labios vão, subindo, uibindo, subindo, e chega perto da minha boca, muito perto, ele roça seus labios no canto da minha boca e... somos interrompidos pelo bater da porta. Nick se afasta grunhindo baixo, abre a porta e era Kevin.

Nick: O que você quer?! (Disse seco)

Kevin: É que… (Seus olhos me fitam. Eu parada incapaz de me mecher, respiração cansada e olhos perdidos) Eu não queria atrapalhar.

 Nick: Estavamos só fazendo o trabalho de história.

Kevin: História?!Humm. Pensei que fosse... Química ou... Física. (Diz com uma voz meio maliciosa) Tanto faz, vou ser rápido, só vim avisar que eu e Joe iremos levar as crianças à lanchonete.

Nick: Tudo bem.

Kevin: É isso. Agora podem voltar pra história de vocês.  (Alguém alem de mim sentiu o duplo sentido?! Ele sai dali sorrindo feito criança. Nick fecha a porta e bufa)

Nick: Melhor começarmos.

Miley: Sim.

Começamos a fazer o trbalho. Fiquei impressionada como Nick estava concentrado fazendo o trabalho, cada vez mais descubro coisas novas sobre ele, cada vez mais tenho um contexto diferente dele. Ele é totalmente diferente do cara que eu julgava ser. Tirando o fato de ser um “pegador” o resto ficou pra trás. É como se a cada dia ele me mostrasse um novo Nick um Nick que poucas pessoas conhecem. Somente seus irmãos e seus amigos chegados, Demi, Selena e David. E... eu. Sera que posso me incluir no grupo de amigos?! Não, acho que ainda não é pra tanto. Eu ainda conheço a metade de Nick, não ele todo. Eu o observava calmamente enquanto ele escrevia o ultimo parágrafo. Mas seus olhos me fitam percebendo que eu o olhava. Droga! Senti meu rosto ruborizar.

Miley: Er... Já… já… terminou?! (Ótimo, gaguejei ¬¬’. Ele riu baixinho. ÓTIMO ¬¬’)

Nick: Sim.

Miley: ótimo então eu já vou. (Levantei-me e sai do quarto, mas paro assim que chego à sala, tenho que esperar a Noah).

Nick: Eles ainda não chegaram. (Ele diz passando por mim e indo sentar no sofá)

Miley: Vou ter que esperar. (Sento ao seu lado e ele liga a TV. Ficamos ali, como duas estatuas assistindo a um programa que fala sobre a vida dos animas. Interessante de mais ¬¬’. Era algo como: “Se eu falar isso pode não terminar bem, melhor ficarmos separados”. Mas estava tedioso de mais) A música que você cantou hoje era bonita. (Falei prestando a atenção na TV)

Nick: Obrigado. (Ele não tirou os olhos da TV. Ou ele adora esse programa ou ele não quer papo comigo).

Miley: Bem ela... Ela me fez lembrar uma música que eu havia escrito. Mas acho que a perdi, eu havia escrito em uma folha e não no meu caderno, mas... Eu não achei. (Tive a impressão de vê-lo engolindo seco) Por isso que eu escrevo em um caderno. Mas isso não... (Nick se levanta e sai. ELE SAIU?! Deixou-me falando sozinha. Sério?! O que eu fiz?! O que eu disse?! Se eu estava o chatiando com minha tagarelice ele poderia apenas ter dito e não saido assim. Ele volta me encarando e estica o braço, em sua mão havia uma folha dobrada) O que é isso?!

Nick: Pegue e veja. (Pego a folha receosa e a abro, meus olhos se arregalam) Você não a perdeu e a peguei.  (N/A: Alguém, (eu duvido que há alguém) se lembra do capitulo 23 na parte: Kevin: Nick. (Ele se sentou rapidamente colocando o papel que estava em suas mãos debaixo do travesseiro). Sim sim, era a música que ele "robou" da Miley, haushauhsuas' Só eu mesmo pra colocar minis detalhe, prestem atenção, porque até mesmo o minimo detalhe que eu coloque podes precisar mais pra frente)

Miley: Mas... Como?!E... Por quê?!

Nick: Ela estava no meio do caderno e assim que li a letra me encantei com o que a letra dizia.  A garota que havia escrito parecia tão... Tão... Desprotegida, tão solitária, sozinha no mundo. E por um intuito o que eu quis era... Protege-la... (Ele fita meus olhos. Parecia que eu havia parado de respirar) Dizer que eu estaria com ela. Ela não precisaria de mais ninguém, pois eu estaria com ela. Ela não seria mais invisibel. Ela seria tudo que eu poderia ver. (Meu coração parou, precisei de um tempo pra me recompor, ele tinha o poder nas palavras e isso estava me matando. O que você esta pensando Miley, ele só pensava isso, porque não sabia quem era. E assim que soube que a garota era você, esse sentimento todo se foi) Quando vi quem era a garota, naquele dia na sala de música (Capitulo – 11), ela não parecia assim, assim... Tão desprotegida, tão frágil... Você parecia decidida, diferente  da garota que eu havia idealizado na minha cabeça. Isso me... Frustrou (Ele riu sem humor). Acho que ai esta a fonte do meu desaprovamento sobre você... No começo. (Ele me olhava com tanta intensidade, o que fala o que fazer?!)

Miley: Eu tenho uma mascara Nick. Ou melhor, tinha uma mascara. Eu era exatamente como você descreveu, mas eu me escondia atrás de um sorriso. Um sorriso que antes, só minhas irmãs conseguiam arrancar. Afinal eu não tinha nenhum amigo. Era só eu. Eu era realmente invisível. Às vezes eu pensava que talvez ser a zuada da turma poderia ser melhor do que ser invisível, eu era apenas mais uma, eu era uma pluma pra fazer volume. Eu era... Ninguém.

Nick: Não diga isso. Nunca, jamais repita isso. Todo mundo é alguém.

Miley: Ok. (Abaixei minha cabeça)

Nick: Desculpe por ter pegado a letra.

Miley: Eu diria roubado. Talvez eu deva te denunciar. (Rimos)

Nick: Já que eu devolvi a letra, agora você pode cantá-la pra mim.

Miley: O que?! Nada disso. Você rouba e depois quer recompensa?!

Nick: Claro. Se não fosse eu, você jamais a teria de volta.

Miley: Se não fosse você eu jamais, teoriamente, teria perdido. (Rimos)

Nick: Ok ok. Mas mesmo assim, eu quero ouvi-la e vai ser agora. (Ele se levanta. Não estou gostando disso)

Miley: O que você esta fazendo?! (Ele não respondeu, apenas me ergueo do sofá) Nicholas seu maluco me coloca no chão. (Sacudi minhas pernas e dei um tapa leve em seu peito, ele apenas riu)

Nick: Você é mais pesada do que eu pensava.

Miley: Obrigada por almentar minha alto estima me chamando de gorda. (Ele riu)

Nick: Eu não disse isso. De jeito nenhum você é gorda, eu só achei que você fosse apenas uma pluma fazendo volume. (Ele se refiriu ao que eu disse antes e riu)

Miley: Teoricamente eu parecia uma pluma. (Ele riu novamente e começou a caminhar até a parte da garagem em que ensaiamos) E não teoricamente eu pareço o que?! (Eu ri da pergunta boba que eu estava fazendo e o estranho era: EU NÃO ESTAVA RESISTINDO EU ESTAVA DEIXANDO-O ME LEVAR SEM NEM AO MENOS ME MECHER).

Nick: Talvez... Um elefante.

Miley: O que?! (Eu fito seu rosto e ele ri)

Nick: Eu estou brincando. Você parece plumas.

Miley: Plumas. (Eu reviro os olhos)

Nick: É. Quantos kilos você pesa.

Miley: 47 kilos.

Nick: Então você parece 47 kilos de plumas. (Rimos. Ele me coloca no banco na frente do piano) Eu carreguei você, 47 kilos de pura pluma, (Rimos) agora seja boazinha e cante.

Miley: Não Nick.

Nick: Sim Pluma. (Rimos)

Miley: Adorei o apelido de Pluma (Disse ironicamente)

Nick: Se você não cantar eu vou te infernizar com esse apelido.

Miley: Querido, você já me inferniza.

Nick: Se eu já a infernizo imagina eu te chamando de Pluma.

Miley: Ok, talvez isso seja... Desinteressante.

Nick: Então seja boazinha e canta... Pluma. (Ele riu e eu bufei)

Miley: Ok. (Disse fazendo bico e ele riu)

 

 

Tem uma menina
Que senta debaixo das arquibancadas
Apenas mais um dia comendo sozinha
E embora ela sorria
Tem algo que ela simplesmente esconde
E ela não consegue se relacionar
Ela só passa despercebida
Enquanto a multidão passa
E ela finge estar ocupada
Quando por dentro, ela só quer chorar
Ela diz...

Dê uma olhadinha na vida da Senhorita Sempre
Invisível
Olhe um pouco mais perto, eu realmente quero que
você se coloque no lugar dela
Dê uma olhadinha na vida da Senhorita Sempre
Invisível
Olhe um pouco mais de perto e talvez você verá por
que ela espera o dia
Quando você perguntará a ela o nome dela

O início, nas primeiras semanas de aula
Ela fez tudo para tentar se encaixar
Mas parece que os outros não conseguiam superar as
coisas que não combinavam na superfície
E ela fechava os olhos quando eles saíam, e ela caiu
da escada
E quanto mais eles brincavam
E quanto mais eles gritavam
Ela se retirava para onde está agora
E ela vai cantar...

Dê uma olhadinha na vida da Senhorita Sempre
Invisível
Olhe um pouco mais perto, eu realmente quero que
você se coloque no lugar dela
Dê uma olhadinha na vida da Senhorita Sempre
Invisível
Olhe um pouco mais de perto e talvez você verá por
que ela espera o dia
Quando você perguntará a ela o nome dela

E aí vem mais um dia exatamente igual ao último
Os dias são só para contar o tempo que passa
Veio um rapaz e se sentou debaixo das arquibancadas
um
pouco mais para trás...

 

Toco a ultima tecla do piano e encaro Nick que estava parado ao lado do mesmo.

Miley: Satisfeito?!

Nick: Muito... Pluma (Ele sorri torto)

Miley: Hey você prometeu.

Nick: Eu não prometi nada. (Ele ergue as mãos em sinal de que se  rende)

Miley: Não credito que você me enganou Nicholas.

Nick: Sabe estou começando a gostar de ser chamado de Nicholas. É melhor do que Pluma. (Ele riu e eu me levanto batendo a mão nas teclas)

Miley: Agora você vai vê a Pluma.

Nick: Ai Meu Deus. CORRAM. É a revolta das Plumas. (Ele se contorce de ri)

Miley: É melhor corre mesmo Nicholas, porque o que você vai vê, são as Plumas voarem. (Ele sai de correndo e eu vou atrás dele, ele para atrás do sofá e eu paro na frente do sofá o encarando).

Nick: Ahh porfavor Pluma não me bata com toda sua Plumaridade. (Ele diz dramático e depois começa a ri histéricamente)

Miley: Plumaridade?! Você vai vê. (Eu subo no sofá e me jogo em cima dele, nos fazendo ir ao chão. Graças a Deus Nick amorteceu minha queda)

Nick: Cheguei à conclusão de que Plumas são pesadas. (Ele diz massageando a sua cabeça, me afasto dele me deitando ao seu lado, ambos arfavamos)

Miley: Ok, tudo bem. Se eu sou a Pluma você é a purpurina. (Eu segurei o riso)

Nick: O que?! (Ele se senta me encarando)

Miley: Sabe purpurina, aquela coisa que brilha. (Eu não resisti e ri)

Nick: Eu sei muito bem o que é, e eu definitivamente não sou.

Miley: Ahh é sim. Se eu sou a Pluma você é a purpúrina.

Nick: Purpurina é tão... Gay.

Miley: Justamente. (Eu ri)

Nick: Você sabe que eu não sou gay.

Miley: Eu não sei de nada.

Nick: Então você bateu a cebeça e perdeu a memória. (Ele sorri torto).

Miley: Não.

Nick: Melhor eu fazer você se lembrar. (Ele coloca seu braço esquerdo no outro lado do meu corpo me cercando)

Miley: C-c-c-como?!

Ele sorri e aproxima-se de mim. Seu rosto foi cada vez mais se aproximando e em menos de 5 segundos eu sentia o seu hálito.

Miley: Tu-tu-tudo bem. Vo-vo-voce não precisa mais ser purpurina.

Ele não disse nada. Aproximou-se mais fazendo seus lábios roçarem ao meu.

Nick: Eu não ligo.

Sussurrou em meus lábios e eu pude sentir um sorriso em seus lábios. E então ele me beijou. Ou melhor, nos beijamos. Um beijo tão intenso que me fazia oscilar entre o parar e o continuar. Eu queria, meu corpo queria, meu coração queria, mas minha ética e moral gritavam por dentro tentando parar. Era errado eu sabia disso, mas nada mais fazia sentindo quando meus lábios iam de encontro com os lábios macios dele.

Imagens de Selena vieram em minha mente e eu o empurrei-o. Saindo de baixo dele enquanto ele se levantava com uma expressão incrédula.

Miley: Como se atrave a me beijar?!

Nick: Como se fosse a primeira vez. (Ele revira os olhos)

Miley: Pode não ter sido, mas mesmo assim.

Nick: Você age como se eu fosse culpado. Você retribuiu.

Miley: Eu não retribui. (Eu berrei)

Nick: Retribuiu sim. (Ele disse calmo)

Miley: Não.   (Berrei novamente)

Nick: Então o que eu senti enroscado com minha língua foi o que?! (Ele sorri torto e eu coro, mas não posso deixar isso me afeta)

Miley: Você não tinha direito.  (A porta da sala se abre, e eu e Nick encaramos a porta)

Joe: O que ta pegando aqui?!

Niley: Nada. (Eu e Nick nos encaramos)

Noah: Não parece ser nada.

Miley: Cala boca Noah.

Frank: Ela tem razão.

Nick: Cala boca Frank.

Kevin: Estava acontecendo alguma coisa sim, e com certeza não é nada.

Niley: Cala boca Kevin. (Eu e Nick nos olhamos e os 4 patetas riram)

Frank: Isso foi estranho.

Joe: Estranhamente hilariante. (Revirei os olhos e me dirigi a Noah)

Miley: Vamos Noah.

Kevin: O...

Miley: Joe nos leva, não é Joe. Você pode nos levar?!

Joe: Claro. (Ele diz estranhando)

Kevin: Eu ia dizer o…

Miley: O Joe já vai nos levar Kevin. Obrigada. Vamos?! (Todos assentiram) Thau.

Não olhei para Nick. Isso foi uma briga interna poise eu queria muito olhar dentro daqueles olhos. O caminho de casa, só não foi silencioso porque Noah e Joe cantavam todas as músicas que escutavam no radio. Cheguei em casa e fui direto pro meu quarto. Eu não agüento mais essa situação. Acho que estou prester a pirar, se já não pirei.

 

*-*-*-*-*-*-*-*-*

Desculpem a demora, sempre né, ma tudo aqui esta tão corrido.

Desculpem a demora nos comentarios do blogs de vocês, eu estou esprimida, sem tempo pra quase nada, só postei pq meu Best Maravilhoso esta digitando os capitulos pra passa pro pc, já que a história esta toda escrita a mão.

Enfim... Espero que gostem, e que estejam gostando dessa fic, pq eu amo escreve-la, e mais uma coisa, talvez esse mes ou o outro eu comesse a postar uma outra fic, ainda não cheguei a conclusão de qual vai ser, tenho varias histórias que estou escrevendo, mas estou em duvida em 3 que acho mais interessantes e que engloba muito romance e risadas.O que acham de eu postar uma nova fic, mas com ceteza eu irei continuar com essa também ta hahaha. Alguém leu isso daqui?! Hahaha

publicado por tmendre às 23:41